quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

UMA CRÔNICA DE JORGE BEN JOR...


Foto: Gabriella Nascimento
Adaptação:Rogério Furtado Magalhães

As Rosas Eram Todas Amarelas

Jorge Ben Jor

Composição: Jorge Ben Jor

O adolescente, o ofendido, o jogador, o ladrão honrado
Todos sabiam mas ninguém falava
Esperando a hora de dizer sorrindo

Que as rosas eram todas amarelas Que as rosas eram todas amarelas, que as rosas eram todas amarelas

Lendo um livro de um poeta, á á á á da mitologia contemporânea
Á á á á á
Sofisticado senti que ele era á á á á
Pois morrendo de amor... Renunciando em ser poeta dizia
Basta eu saber que poderei viver sem escrever mas
Com o direito de fazer quando quiser
Porque ele sabia mas esperava a hora de escrever que as rosas

Que as rosas eram todas amarelas que as rosas eram todas amarelas Que as rosas eram todas amarelas

O adolescente (o adolescente), o ofendido (o ofendido)
O jogador (o jogador), o ladrão honrado (o ladrão honrado)
Todos sabiam (todos sabiam)
Mas ninguém falava esperando a hora de dizer sorrindo
Que as rosas eram todas amarelas...

Um comentário:

Conde, Punk e Louco disse...

caraca, nao conhecia essa música do Jorge Ben Jor, mas ficou muito massa casada com as fotos. Esse com certeza foi um dos dias mais felizes de minha vida.